segunda-feira, 2 de novembro de 2009



a ti não pertencem os mortos
nem aos que ficam
pios ou descrentes de tudo
[só à chuva]
que ruidosa soletra
memórias feitas de chão


3 comentários:

Clara Bianca disse...

memórias de terra, poeira de ceu.
Lindo, é de chorar poeta. Enacantada aqui.

Lisa Alves disse...

a chuva limpa histórias e as vezes faz brotar lembranças. Belo espaço

Angela disse...

sempre belas imagens...
um prazer te ler.