segunda-feira, 28 de abril de 2008


existe um mal que te percorre sem cessar, te acompanha noite e dia, predizendo teus passos, envenenando teus sentidos, acobertando teus erros, alcovitando teus instintos, entregando-te à preguiça e à luxúria. ímpio. enganador. mesquinho. vão. sabedor dos teus segredos, dos teus tortuosos desejos, te escorre a boca e te lambuza as mãos, te corrompe a alma e te faz impuro. cresceu contigo sem saber o que é envelhecer e agora exige um vigor que não mais tens, pobre diabo que és. ajoelha-te. expia. arrepende-te em vida. o teu corpo, cobre-o de vergonha, instrumento de mil vícios, por onde falam vozes escorregadias que te fazem rastejar em pecado, bebendo do próprio suor, servo da lascívia e da devassidão. aprende: bendito, bendito é aquele que refreia a carne, livrando-se da concupiscência de toda paixão.

2 comentários:

ContorNUS disse...

Lindíssimo... pela temáctica.

Está deliciosamente bem escrito

voltarei...

Lucius Kod disse...

este blog é meu predileto. apenas pelo título.

curvo-me, beijando-te os artelhos.

não voltarei tão breve, por isso espero-te em minhas vísceras.